Como prometido, hoje vou-vos falar de um dos lugares do mundo que mais paz de espírito me trouxe. Uma viagem curta, mas que tanto me d...

Bardonecchia - um verdadeiro paraíso para quem ousa ser feliz

quarta-feira, junho 07, 2017 MeiaLeca 1 Comments


Como prometido, hoje vou-vos falar de um dos lugares do mundo que mais paz de espírito me trouxe. Uma viagem curta, mas que tanto me deu. Um lugar que me entreguei por completo, me perdi. Onde eu não tive medo e renasci. Onde fui doce, leve e, acima de tudo, fui feliz. Onde fortaleci laços com a natureza num abraço cúmplice, mas discreto. Onde consegui encontrar todo o amor do mundo plantado nas mais pequenas coisas. Onde consegui ser quem sou desde o primeiro dia.

Do lado de cá, falo-vos de Bardonecchia, o lugar onde acreditei que conseguia voar! Vocês têm um minutinho para saber mais sobre o meu passeio?


Giulio é um dos grandes amigos que fiz aqui em Paris, um italiano que está sempre pronto para uma boa aventura e o único capaz de brindar comigo de limoncello na mão. Adoro viajar com ele mais a minha chinesinha americana preferida, a Betty! Dispenso apresentações, não é? Aqui está ela:



Eu e o Nuno, que também estamos sempre prontos para nos mandarmos para fora de Paris, não nos negamos a um passeio pelas montanhas!



Sempre que escolhemos um destino, o budget vem sempre ao barulho. E desta vez não foi exceção! Com pouco dinheiro no bolso, a decisão foi unânime: Bardonecchia, um verdadeiro paraíso no Valle di Susa, na região de Piedmonte no Noroeste da Itália, fronteira com França. Mais ou menos 4h30 de TGV. Um tirinho, portanto!


Não é um lugar tipicamente comum, e talvez tenha sido isso que tanto me atraiu. Não sei se é por viver numa cidade extremamente turística e por saber que, Portugal, onde nasci, segue os passos de Paris, que gosto de me perder por lugares inconvencionais.

É, claramente, um lugar perfeito para os amantes de snowboard e de ski. E, apesar de não haver muito para se ver, há tanto por onde nos perdermos. As paisagens, as cores, os contrastes, o sossego, o ar puro, as gargalhadas dos bambinos (a maior parte das casas são de famílias que passam lá férias, todos os anos, e os miúdos acabam por crescer juntos), a boa disposição do povo italiano (como sentia saudades disso!), a boa companhia e, claro, a COMIDA!

Comemos super bem! Mas também sou suspeita: eu adoro comida italiana. Ainda para mais quando tinhamos um chef particular 😝. Grazie milleeeee!!!

Todas as manhãs lá iamos nós às compras para o Giulio cozinhar. Mas, antes, era sagrada aquela paragem num café para beber um capuccino e depois fazer um arrêt no WC. Nunca mais me esqueço daquelas guinadas matinais... Isto para dizer que, basicamente, fizemos do Giulio o nosso escravo só de sunga branca e avental. E não é que o ciccio tinha jeito para a coisa? A cada prato um suspiro! Oram digam lá que não tem bom aspeto?


Mas a cartada final deixámos para o último dia. Fomos jantar a um refúgio no pico da montanha com um casal amigo. Tão lindo, tão lindo, tão lindo, que até borrei a cueca! Comemos tantooooooo. Desde salsicha, polenta, mozzarella. etc, etc. Confesso que já não me lembro do nome de cada coisa, mas o aspeto era este:



Nhami!!! 

Mas se acham que isto ainda é pouco para vos fazer levantar do sofá e apanhar o primeiro avião rumo a Bardonecchia, deixo-vos algumas fotos que, de certeza, vão-vos fazer mudar de ideias!





Não tenho mais palavras para vos descrever este lugar. Aqui, renasci por completo, fui até à lua e voltei - mesmo sem asas. Fui e voltei porque acreditei que podia voar! Dos sítios que, a cada caminhada, mais calma interior respirei e mais longe fiquei das opiniões alheias. A equação perfeita para quem foge de protocolos e ousa ser feliz!

Gostaram? Então, não se esqueçam de fazer like na página: https://www.facebook.com/Chez-moi-Chez-nous-961567187264846/!
Até mais amigos 💜

1 comentário: