Quando nasceste perguntaram-me muitas vezes qual era a sensação de ser tia. Nunca soube o que dizer até desenhares-me o teu primeiro sorr...

Para ti, Lorena

quarta-feira, maio 16, 2018 MeiaLeca 0 Comments


Quando nasceste perguntaram-me muitas vezes qual era a sensação de ser tia. Nunca soube o que dizer até desenhares-me o teu primeiro sorriso. Confesso que sempre te ansiei, e receber a chamada do meu irmão a dizer que estavas a caminho foi das melhores coisas que já ouvi. Mas ter-te nos meus braços fitou-me as palavras com uma pinta do caraças.

Mas a verdade é que, a cada dia que passa, roubas um bocadinho de mim. Até as palavras que nunca soube falar.

Roubas-te o melhor que podia dar-te quando me abraças-te nas tuas mãos e me olhaste, assim, com esses olhos grandões mergulhados em mim e em tudo o que te rodeia. Tiveste e terás o melhor de mim. Roubas-te o melhor que podia dar-te quando apertaste os meus dedos nos teus e seguras-te-lhes o calor, o amor que me treme e o desejo de prolongar esse momento e de fazer dele tantos outros.

Roubaste o melhor que podia dar-te quando me procuras-te, pela primeira vez, com as tuas mãos curiosas. Por isso, procura-me. Procura-me sempre que precisares de uma amor que cresce sem tamanho, de um colo para amparar os teus medos e de uma gargalhada rasgada para te dizer que está tudo bem. Por que, no final, eu sei que em ti vou encontrar a força para fazer manguito à vida quando ela me virar as costas.


Por que, no final, eu sei que em ti vou encontrar a motivação para dançar o Faz Gostoso, da Blaya, quando me tirarem o chão.


Por que, no final, eu sei que em ti vou encontrar o meu refúgio onde o sorriso não me esconde (mesmo quando a lente não me favorece 😏😏).


Hoje, Lorena, se me voltassem a perguntar como é ser tia, eu responderia que a felicidade é a palavra mais bonita que tu me escreves-te. Por isso, continua a crescer, independente e persistente. Por isso, segue. Segue livre pelo trilho que os teus sonhos te levarem, por mais que te tentem convencer do contrário. Nunca julgues, mesmo que não estejas no mesmo ritmo: um dia acabarás por conhecer a música mesmo que não saibas como dançar. Farei o meu possível para te erguer sempre que te tropeçares nas pernas da vida. Farei o meu possível para não te faltar mesmo quando as olheiras me coçarem o rosto.

Tu e eu somos mais do que sobrinha e tia. Somos o laço da família de uma vida inteira da qual eu jamais serei imune.

Ama tu ratazana diabólica 💜. Parabéns pelo teu primeiro aniversário!

0 comentários: