Quase a fazer anos e começo a fazer um balanço de tudo o que fiz e ficou por fazer este ano. Acho que foi o ano mais difícil que tive d...

Metamorfose

quinta-feira, novembro 22, 2018 MeiaLeca 0 Comments


Quase a fazer anos e começo a fazer um balanço de tudo o que fiz e ficou por fazer este ano. Acho que foi o ano mais difícil que tive desde que cheguei a Paris. Vejo-me num pôr-do-sol cansado, as linhas do mar começam a rasgar o meu rosto sem dar conta do reflexo delas, mas o sonho de voos mais altos nunca deixam as minhas asas descansar. 

Tive de tomar várias decisões importantes para mim, e acreditem, eu não sou nada boa nisso. Ainda não fiz outra coisa desde que cá cheguei. Ganhei coisas, talvez a melhor delas todas, mas tive que deixar tantas outras que ainda hoje fazem mossa no meu coração... Este fica sempre perdido no embalo do céu sem saber a que casa voltar. 

Foi e tem sido um ano difícil, talvez um acumular de quase 5 anos num país que eu nunca consegui chamar de meu. Onde os rostos calorosos deram lugar aos traços vazios e o aconchego dos colos que me acalmam os medos passaram a ser a minha almofada. Sim, é preciso coragem para sonhar! 

Mas olhem, o mais importante é que, apesar de todas os loupings deste(s) ano(s), eu acredito que está perto o dia em que vou voltar de vez para ver o pôr-do-sol da minha casa - aquele que desperta o melhor de mim. Já fiz tantos sumos de laranja com ele, e não o troco por nada! 

Nunca o trocarei.

0 comentários: