Não tenho por ambição ser o melhor. Ser o melhor no "sonho que sempre tive". Trabalhar enquanto os outros dormem para lá chegar...

Quero ser o melhor!!! ... O melhor médio!

domingo, novembro 11, 2018 MeiaLeca 2 Comments


Não tenho por ambição ser o melhor. Ser o melhor no "sonho que sempre tive". Trabalhar enquanto os outros dormem para lá chegar porque “everything is possible, as long as you follow your dream” - como os Amâricânos dizem (#blaimmurciaforeverythingwrongwithyou). Mas que sonho?

E o que acontece àqueles que não sabem qual é *o* sonho? O que acontece àquele que aos 33 anos não descobriu *o* sonho que o devia ter motivado a abandonar a faculdade e fundar a rede social, o motor de busca, o carro elétrico, o foguete que vai salvar a humanidade e ser a inspiração de milhões de jóves em todo o mundo? 

Uma vez, quando voltei dos Estados Unidos e estava em plena fase de deslumbramento de Silicon Valley e de empreendedorismo, em casa do P.T. e com o N.S., fiquei extremamente ofendido (até me afastei deles fisicamente no momento) quando me apercebi que uns dos meus melhores amigos não eram (nem queriam ser)... EMPREENDEDORES! La catastrophe!!!

Passados 2 ou 3 minutos de neura: aceitei. Aceitei, porque são meus amigos. Porque tenho a sorte de admirar todos os meus melhores amigos, e os considerar como das pessoas mais inteligentes que já conheci.

Aceitei, mas continuava a não “computar” a 100% na minha cabeça. Arrumei aquele sentimento de indignação no baú. Mas, como agora me apercebo, esta era uma ideia com a qual inconscientemente me identifiquei. Como todas aquelas que me despertam curiosidade, mas que, na altura, não fazem sentido a um nível que ainda não é claro para mim - ficou germinar qual “Inception”. Damn you P. DiCaprio e N. Gordon-Levitt!!

Só há pouco tempo é que consegui ter a coragem de externalizar e falar desta ideia (como se fosse minha) ao A.D. e à T.S., e só hoje (pela primeira vez na vida) a materializar sob a forma de texto.

Mas fico contente por o ter feito. Fico contente porque sinto que sou eu. Fico contente por ter conseguido expressar esta ideia/sentimento sem medo (not really… but still...) de ser julgado por outras pessoas que admiro muito. Que estes sim são os verdadeiros inspiradores de multidões, os Rambos empreendedores que claramente estão a ajudar a melhorar o mundo, agora! Cliché back on (mas ainda assim verdadeiro): “que realmente saíram das suas zonas de conforto e arriscaram por eles, mas também pelos outros”.

Claro que, como bom bicho-do-mato lógico e teimoso (aka engenheiro) que sou, não podia deixar de escrever sobre um problema sem ter uma conclusão. Ou só mesmo porque afinal não me estou assim tanto a cagar (ups…) para a opinião dos outros que vão ler este texto.

Voltando ao título deste négócio (como eles fazem nos filmes ou nas cantigas de antigamente): acho que atualmente consegui aceitar que não quero ser o melhor *na* cena! Vou ser médio em várias! O melhor médio que conseguir ser, mas médio ainda assim! Por dois simples motivos:
1) não sei qual é a cena
2) gosto demasiado de várias cenas

Não consigo focar suficientemente a minha atenção numa só cena. Não consigo, nem me vejo como o SME (“subject matter expert”, como agente diz nas empresas multinacionais desse grande país que é o estrangeiro) em nada nesta bida, porque não me identifico com a definição: expert /ˈɛkspəːt/ noun 1. a person who is very knowledgeable about or skilful in a particular area.

Acho que, pelo menos neste momento da minha vida, consegui aceitar que o facto de não ser considerado “expert” (especialista) em nada, nem o ambicionar ser, não significa necessariamente uma desacreditação daquilo que fui construindo tanto a nível pessoal ou profissional - pelo menos eu quero muito acreditar nisso.

Quero ajudar os outros e ser útil para a sociedade, mas quero fazê-lo ao meu ritmo. Quero acreditar que ser um jornalista da vida, como o aprendi com F.A., e ter interesse genuíno em todos os que me rodeiam para aprender com eles sobre tudo, irá eventualmente se materializar em algo realmente útil para os outros. Quero acreditar que, como o Jobs, mais tarde irei connect the dots. Não no sentido de ser como ele, mas no sentido de toda esta exploração mais tarde fazer sentido. Corro o risco de isso nunca acontecer, mas para já não vejo outra forma.

Anywho.... Ainda não sei onde esta linha de pensamento me vai levar, mas ao menos como o T.F. me disse uma vez: “ya, esses gajos têm mais respostas do que perguntas” - reconforta-me alguém que muito admiro reconhecer o valor do segundo relativamente ao primeiro.

E, finalmente, ainda não sei muito bem o que fazer com este termo mas gosto da ideia (que acho ainda não ser um conceito de marketing, embora tenha bastante potencial para o vir a ser): ikigai (“razão de ser” ou 生き甲斐 em japonês, como se eu fizesse ideia do que ali está escrito...).

Foi o M.S. (Max - ele é russo, por isso não vai ler este texto e posso dizer o nome dele) que me falou deste conceito. Reconforta-me a ideia prática de também ser válido pensar que aquilo que nos pode motivar não ser só “Portuguese Dream” (#proud).

É também perfeitamente possível que toda esta reflexão se deva ao facto de ser um canguichas e não ter suficiente confiança em mim para fazer CENAS. Mas isso tirava todo o romantismo deste texto.

….E…. já está! Se estavas à espera daquela conclusão motivacional com os 10 passos para seres feliz, é melhor abrir o facebook e esperares que alguém publique.

Obrigadinhos! Cumprimentos lá em casa, um abraço, um queijo e um beijinho ao mainovo!

P.S. a organização não se responsabiliza por eventuais calinadas gramaticais, uma vez que o periberam.pt e o google translate são cada vez mais utilizados e não no bom sentido (ex: PT-> EN/FR), embora aceite de bom grado correções de modo a mitigar os ferimentos dos sentimentos do Luis… Camões...

2 comentários:

  1. É sempre bom conseguir verbalizar os nossos sentimentos e ideias...faz bem partilhar, dar a possibilidade de mais alguém nos conhecer um pouco melhor... E tu és o melhor em muita coisa, mesmo podendo não ser esse o teu objectivo.. Só tens de acreditar... Continua😘

    ResponderEliminar
  2. ❤️�� Nuno Moreira, serás o melhor de ti, sem dúvida!

    ResponderEliminar